O SILÊNCIO E O VENENO – JP SCHIMIDT

DR. KRUN E OS CONTRATOS DE MEFISTÓFELES CONTO 2 – MORUS O SEXTO BRUTAL
agosto 29, 2021
Mulheres Direitas Não São Assassinadas – Thais Messora
setembro 3, 2021
Show all

Essa história é narrada em primeira pessoa, um homem em seu leito de morte relata sua vida em um texto simples e poético, que nos mostra que a beleza está nas palavras mais simples, assim como a crueldade pode ser encontrada nas palavras mais finas.

Nosso narrador, que de herói tem muito pouco, lembra sua jornada desde a década de 1910. Graças ao esforço do pai ele e sua família começam a ter uma vida melhor. E a cada ano a fortuna da família via aumentando.

Ele se casa, não pela vontade da moça, mas pelo bom dote que a família dessa recebeu, acredito que isso era muito comum na época, e o casamento deles se torna uma vida de brutalidade e infelicidade para ela. E conforme o tempo vai passando a moça vai emprenhando e filhas vão nascendo, meninas, quem sabe a vida negando a ele o herdeiro desejado.

No decorrer do tempo as meninas começam a partir, cada uma ao seu modo, mas todas contra o gosto do velho pai.

E no fim da vida desse velho, as surpresas aparecem, e para nós leitores fica o silêncio!

Para conhecer mais o projeto da Revista Mysterio Retrô basta clica no link e apoiar www.catarse.me/mysterioretro6

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.