NA MONTANHA DAS CORUJAS – Opinião da minissérie (?) polonesa da Netflix

ENTREVISTA MARLOS QUINTANILHA TAG LEITOR ESCRITOR
julho 31, 2020
TAG LEITOR/ ESCRITOR – ENTREVISTA ERISVALDO CORREIA EDITORA ARKANUS
agosto 7, 2020
Show all

NA MONTANHA DAS CORUJAS – Opinião da minissérie (?) polonesa da Netflix

Recomendo? Sim… com algumas ressalvas.

Nota 3,5 de 5.0

A netflix tem trazido muitas produções com tramas interessantes de todo o mundo para seu catálogo. Algumas definições das produções da netflix têm me confundido um pouco. Um caso é a minissérie que vou falar agora, na realidade é uma série polonesa de 2018, que está na segunda temporada lá. Minissérie para mim é uma produção de uma única temporada que pode ter 2 a 40 episódios que narram a mesma história. As séries podem ter muitas temporadas com histórias centrais diferentes por temporada, algumas tratam inclusive de histórias diferentes por episódio e a temporada um mesmo vilão, ou um problema para resolver. Mas não sou especialista de nada. Fico no achismo mesmo.

Sinopse: Quando o assassinato de uma jovem apresenta similaridades com um caso ocorrido há uma década, o novo chefe de polícia precisa acabar com o silêncio que impera na cidade.

Vamos a trama: Muito interessante, mas mal trabalhada. O novo chefe de polícia Trela, chega a antiga e minúscula cidade nas montanhas que em breve completara 800 anos. Seu primeiro caso, logo que ele assume a delegacia é de uma moradora, amiga de uma das oficiais, que desaparece e depois é encontrada morta da mesma forma que uma jovem dez anos antes.

Trela tem que resolver o caso da morte atual e fazer uma conexão com o de dez anos antes e ainda lidar com conflitos de interesse de todos da cidade. Todo mundo faz vista grossa para quase tudo na cidade.

Pontos fracos: Assim que eu vi o assassino pela primeira vez já achei que era ele, mesmo não tendo aberto a boca. Era muito óbvio, o ator tinha cara de louco (kkkk) e a impressão foi confirmada com o passar dos episódios.

O Chefe de Polícia vai para a cidade que ele vai morar e trabalhar e se hospeda na casa da única oficial feminina, se mete na pessoal e conjugal dela e não fala em nenhum momento que ta procurando casa ou pensão para morar com a filha. Não sei como é a hospitalidade polonesa, mas todo mundo quer sua casa.

Tentou rolar uma coisa meio sobrenatural na série que não deu certo.

Pontos altos: Todo mundo na cidade é meio maluco, meio suspeito, todo mundo tem podres e isso gerou uma dúvida sobre minha primeira suposição. Gosto disso.

As paisagens são fabulosas e é o que mais gosto nas produções européias.

A série tinha tudo para ser excelente, mas num todo achei ok!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.